Crítica || Annabelle

Escrito por Miaka J. S. Freitas - terça-feira, outubro 28, 2014

Queridinhos do Um Sofá.

Muitos ficaram exaltados com a noticia do filme da bonequinha mais amada desses últimos anos: Annabelle. Boneca essa que inspirou o filme com o mesmo nome.

Annabelle é uma história real, assim como o casal de exorcistas (eu sei que só o cara era exorcista, a mulher dele é uma médium que auxilia ele nos casos, mas prefiro me referir a eles como casal exorcista) que protagonizou o exorcismo e “solucionaram” o caso real da boneca com parte do demônio (desculpe minha exaltação nessa resenha no estilo das antigas “minhas impressões” aqui do Um Sofá).

Eu demorei muito para ver esse filme, em relação a outros filmes que fui ver na estréia e tal. Mas é que, pelo mal passado que tive com Invocação do Mal (que, muitos com quem conversei sobre Anabelle achavam que Invocação do Mal era um filme que contava uma história anterior a Anabelle e que esse seria uma continuação de Invocação do Mal, o que eu tenho que dizer que é uma teoria sem fundamento – você pode assistir Annabelle sem ter visto Invocação do Mal e pode ficar só na má-experiência de Invocação do Mal e não gastar seu dinheiro com mais um filme de terror ruim).

Você não entendeu o parágrafo anterior? Simplificando: há quem dizia que Invocação do Mal, filme lançado ano passado, era a primeira parte de Annabelle. Em outras palavras, Annabelle é apenas uma continuação de Invocação do Mal. Essa teoria não tem uma base cientifica. Acontece que, são dois filmes completamente independentes um do outro e o único fato que liga eles é que tem os mesmos responsáveis pela produção de ambos e as histórias foram solucionadas (digamos assim) pelos mesmos exorcistas.  A história de ambos os filmes foram reais assim como os exorcistas responsáveis são reais. A boneca Annabelle existe (e acredite se quiser, a boneca é de pano e é bizarra na sua estranheza aos olhos. Eu não teria aquilo nem se não tivesse possuída por uma alma satânica do mal instalada naquela boneca) e serviu de “musa inspiradora” para esse filme.

Essa é a real boneca
Foto extraída da web
Agora deixando de ladainha de lado, o filme conta a história de um jovem casal que estava aguardando a chegada da filhinha que ia nascer. Acontece que os vizinhos dele tiveram uma filha que, há dois anos, havia fugido de casa. Um dia essa filha “fujona” resolveu voltar com o namorado para a casa dos pais porque queria matar seus pais oferecendo a almas deles para um ritual satânico. Acontece que “a curiosidade matou o gato”, esse jovem casal escuta a confusão na casa dos vizinhos, saem da sua cama e de seus sonos de beleza para ir prestar socorro na casa ao lado. Então eles também acabam se tornando vitimas dos satânicos drogados.

Esses satânicos drogados acabam morrendo (ou se suicidando, como diz o relatório do policial que investigou o caso), mas não acaba por ai. A filha “fujona” satânica ficou agarrada em seus últimos momentos com a boneca da jovem mamãe e isso significou que sua alma ficou presa a boneca, agora com a missão de completar o que ela em vida não conseguiu.

O nome dessa drogada satânica era Annabelle (agora tudo ficou explicado porque o nome da boneca possuída do capeta tem esse nome). E ela está atrás de uma alma.

Os efeitos especiais, todos já sabem, que a produção escolheu usar antigos truques do que pegar a tecnologia ao seu favor, então é como se você visse um filme com aparência retrô. Mas isso nem de longe é a coisa mais ruim do filme.

Vi muita gente falando de como esse filme assustava horrores (e pasmem! Escutei gente falando que nem ia dormir a noite depois de tanto “terror). Sei que muitos acompanham o Um Sofá religiosamente e esses que acompanham todo tempo, sabem o quanto eu tenho medo de obras de terror/ horror e que prefiro não assistir filmes do gênero. Mas esse eu fazia questão de ver. Vi Invocação do Mal com a turma da Universidade e na pilha da galera reunida, fui assistir esse filme com eles. Levei alguns sustos, sim, o filme até que foi bem feito na parte de um suspense e tinha partes que realmente pregava sustos a quem estava assistindo. Invocação do Mal, no qual, carinhosamente eu apelidei por Invocação do Aplause (quem assistiu o filme deve até entender essa ironia, mas aos que não assistiram: acontece que os fantasmas desse filme só sabem bater palmas para assombrar). E essa boneca aparece em algumas cenas, com destaque a parte quase perto do final que ela sai da caixa de vidro onde fica localizada no museu e vai “atentar” a vida da filha do casal exorcista.

E pela má experiência de Invocação do Aplause, percebi que Annabelle não poderia ser tão pior. Mais foi.

Annabelle, que novamente muitos acharam ser parecido com Chuck, nem se mexe durante o filme inteiro. Ela apenas está em um lugar e aparece em outro lugar sem muita explicação, como se você apenas tivesse pegado a boneca e esquecido ela no sofá de casa por exemplo.


Com poucas cenas de “terror”, quase sem sustos e uma história parada, Annabelle foi uma decepção maior que o seu antecessor. Se tivesse que resumir a experiência do filme em uma nota, acho que forçando, eu daria um 3 a esse filme. Eu não sou fã do gênero terror por ser facilmente assustada, então se eu que sou quase tão leiga no assunto falo que o filme foi ruim, acho que é até de se levar a sério. Invocação do Mal até que não foi de todo ruim se comparar com esse de agora.

O triste é que ainda terá Invocação do Mal 2 e mais um de Annabelle. Mas isso foi alguns rumores que escutei por ai e pela falta de interesse que tive depois de ver esse filme no sábado, nem quis me dá o trabalho de confirmar se realmente vai ter essas continuações.

PS1: Eu sei que esse texto está super mal escrito, mas leve em consideração que acabei de escrever esse texto e também estou sem paciência e tempo para editar o texto de forma mais coerente.


PS2: O PS1 não é um vídeo-game. Nem esse PS2. 

  • Compartilhe:

Você poderá gostar também

2 recados

  1. KKKKKKKKKKKKKKKKKK. Socorro! Alguém me segura pelo amor de deus! Adorei a sua resenha! Eu ri muito. Sério mesmo! Tipo: "O nome dessa drogada satânica era Anabelle" e "Invocação do Aplause". Não aguentei hahaha! Um beijo de Alagoas para o Maranhão!

    Passa lá: http://liter-ama.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Alysson! Que bom que adorou nossa resenha! Pelo menos de terror, o filme serviu para uma comédia ;)

      Vou passar sim para ver seu blog, adoro conhecer os trabalhos de nossos leitores também!! Obrigada pelo elogio, espero que apareça para comentar mais em outras resenhas ><

      E um abração do Maranhão para Alagoas #5

      Beijinhos =*
      Volte sempre!!!

      Excluir

Seu comentário é muito importante para o crescimento, amadurecimento e manter a qualidade do blog.
Todos os comentários serão respondidos, então marque as notificações!
Deixe seu link no comentário, terei o prazer de retribuir a visita.
Segui. Segue de volta? Se eu gostar, seguirei com prazer!
Beijinhos da Miaka-chan =*