A Mágica Loja de Brinquedos || Crítica

Escrito por Miaka J. S. Freitas - sexta-feira, outubro 02, 2015

Eu já li muitos livros na minha vida. Posso falar de várias frases memoráveis de cada livro q li, mas nenhuma me foi tão tocante quanto esse filme. Principalmente a cena que diz esse diálogo:

- Eu não tô pronta. Eu não tô pronta pro fim disso.

- Sinto muito - E ele continuou - Quando o Rei Lear morre no quinto ato, sabe o que Shakespeare esceveu? Escreveu "Ele morre", só isso, mais nada. Sem fanfarra, sem metáfora, sem palavras finais brilhantes. O ponto culminante da obra mais influente da literatura dramática é "Ele morre". Precisa ser Shakespeare, um gênio, pra bolar isso. "Ele morre". Ainda assim toda vez que leio essas duas palavras eu me vejo nas voltas com um desassossego e eu sei que é natural ficar triste, mas não por causa das palavras "ele morre", mas por causa da vida que vimos antes dessas palavras. Eu vivi todos os meus cinco atos, Mahone, e não estou pedindo que você fique feliz por eu partir, só estou pedindo que vire a página, continue lendo e deixe a próxima história começar. E se alguém um dia perguntar que fim levei, é só contar todas as maravilhas da minha vida e terminar com um simples e modesto "ele morre".
- Eu te amo.
- Eu também te amo. Sua vida é um acontecimento, esteja a altura dele.


Magorium é a essência do adulto que não deixou a criança dentro dele morrer...

Que a vida pode ser uma magia, basta acreditar em si mesmo e você poderá fazer qualquer coisa.


Não sou uma manteiga derretida, mas esse filme é tão lindo que é impossível não chorar. É emocionante. É tocante. É simplesmente mágico como a própria loja de brinquedos.

O engraçado que para uma criança a loja de brinquedos é um lugar mágico em sua essência, mas qualquer adulto, tão preocupado com contas e documentos, não consegue enxergar a magia. Não precisa ser a magia que vemos magos de Harry Potter fazer com varinhas e coisas desaparecendo, a magia está na imaginação e no olhar de uma criança. Numa pequena brincadeira de faz de conta.

E é isso que Magorium em sua essência quer passar para cada um que assiste o filme. Que a vida pode ser mágica, depende de você acreditar,  de como você quer olhar. Presta atenção numa criança na próxima vez que for num shopping e passar na porta de uma loja de brinquedos. Veja que para o pequenino aquilo é simplesmente mágico e encantador. E depois de reparar aquilo, tente trazer isso para qualquer coisa que você fizer na sua vida, mesmo nas pequenas coisas...

Viva cada momento na emoção do faz de conta, na magia que pode te oferecer. E que todo tempo aproveitado, mesmo se for 37 segundos, você terá vivido uma vida. E no fim, sem firulas ou metáforas, apenas um "ele morre" já terá bastado e todos as pessoas que viveram contigo lembrarão de como soube viver seus maravilhosos momentos e apenas deixaram passar a página e começar uma nova história.

Recomendo a todos esse filme, infelizmente não fizeram um romance escrito dele, pois eu amaria ter, mas com certeza é um DVD que vou ter na minha coleção futuramente. A magia não morre e Magorium é um ensinamento para todos!

  • Compartilhe:

Você poderá gostar também

0 recados

Seu comentário é muito importante para o crescimento, amadurecimento e manter a qualidade do blog.
Todos os comentários serão respondidos, então marque as notificações!
Deixe seu link no comentário, terei o prazer de retribuir a visita.
Segui. Segue de volta? Se eu gostar, seguirei com prazer!
Beijinhos da Miaka-chan =*