Crítica || O Imperador

Escrito por Miaka J. S. Freitas - segunda-feira, março 16, 2015

"O mundo não precisa de nós"       

A ira de um homem que perdeu tudo, encara o que vier sem medo da morte.

Sinopse: Após se tornar alvo de seu irmão mais velho, o herdeiro de um trono decide procurar a ajuda de sua irmã e de um cavaleiro desacreditado, Jacob, que precisa enfrentar vários problemas pessoais. Juntos, eles buscam o apoio de Gallain, um lendário cavaleiro conhecido como Fantasma Branco.

O primeiro filme de 2015 com Nicolas Cage não foi "cageado". E essa é uma grande vitória, afinal, se vocês se lembrarem do ultimo filme que vi com esse ator, chamado Apocalipse, vocês vão saber que havia prometido que não queria ver um filme dele tão cedo.

Mas deixa eu me defender aqui. Eu fui ver esse filme totalmente as cegas, sem ver sinopse, sem ver trailer. Meus pais falaram que queriam assistir e eu fui só acompanhando. Quando chego lá, estou assistindo gostando e BAM! Aparece Nicolas Cage na tela. Bem que eu desconfiava da regra imposta pelo mundo: sempre terá um filme de Nicolas Cage em cartaz. Sempre.


Eu acho que o mérito do filme ter ficado bom, é ter Cage como coadjuvante. Gente, eu não estou desmerecendo ele como autor, foi a própria Hollywood que o desmereceu dando só papel ruim e roteiro péssimo para ele fazer filmes. Não é culpa minha, é culpa do mundo (risos).

Mas serio, recuperada a surpresa de encontrar Cage no filme, só consegui pensar que seria uma cilada. Mas o filme se revelou impressionante. Para quem gosta de filmes de lutas, no contexto do Império Chinês antigo e com personagens que lembrarão vagamente um samurai solitário, pode dizer que esse filme é um prato cheio.

Também pensei que o filme trataria das guerras santas, como mostrado logo no inicio do mesmo e no trailer, mas logo depois o cenário muda para a China e tem destaque ao novo herdeiro do trono. Mas ele se torna alvo da ganância do seu irmão mais velho e para assumir o trono e se tornar o novo imperador, ele precisa  contar com a ajuda de dois cavaleiros para chegar em seu destino e assim se tornar o imperador. O filme também mostra a evolução do arquétipo do herói, onde se trabalha muito a superação de seus problemas e medos para fortalecimento do personagem, e a prova de superação de seus limites e desafios que aparecem para testá-lo de acordo com o que ele acredita ser certo e errado.


E sim, eu ainda quero trazer uma matéria recheada falando mais sobre arquétipos, os tipos, suas características e como detectar (além de exemplos). Então fiquem ligados no Um Sofá.


PS: Não confundam o titulo, porque deve ter pelo menos 10 filmes com o nome de "O Imperador".

  • Compartilhe:

Você poderá gostar também

0 recados

Seu comentário é muito importante para o crescimento, amadurecimento e manter a qualidade do blog.
Todos os comentários serão respondidos, então marque as notificações!
Deixe seu link no comentário, terei o prazer de retribuir a visita.
Segui. Segue de volta? Se eu gostar, seguirei com prazer!
Beijinhos da Miaka-chan =*