[Anime] School Days || Crítica

Escrito por Miaka J. S. Freitas - sexta-feira, dezembro 12, 2014

Para quem não sabe, um hobbie meu e do meu namorado é assistir animes quando estamos juntos. Confesso que eu acabo quase sempre nunca terminando os animes (entraram na lista dos não terminados: Sword Art Online II, One Piece, D. Gray Man e outros que nem lembro). Mas animes curtos, consigo assistir rapidinhas como: Corpse Party (que vou resenhar em breve aqui, se eu esquecer, podem cobrar) e o School Days, que será nosso assunto de hoje.

Garotas bonitinhas, protagonista garanhão, uniforme escolar e tudo mais que um fã de anime pode pedir!
Foto retirada da internet
O anime em questão tem apenas 12 episódios e começa com um romance bem comum ao gênero de shoujo e afins. O rapaz é tímido, gosta de uma de uma colega de escola, outra amiga vê isso e começa a bancar a cupido. Tudo normal até essa amiga-cupido se meter demais no relacionamento. E deste do tempo dos nossos avós, não se mete a colher em relacionamento dos outros, as coisas então desandaram muito.
Não pude deixar de não fazer ligações entre School Days com Mirai Nikki.

Muitos podem achar meu gosto estranho por gostar de Mirai Nikki e conseqüentemente de School Days. Mas o gosto é meu, né? Enfim, numa comparação grotesca, School Days é um Mirai Nikki com menos sangue por capitulo, sem jogo de deus e com mais traição. Ou seja, School Days é romance, amor, morte e destruição, exatamente nessa ordem.

E como sempre podemos tirar reflexões de tudo que vemos ou lemos, School Days mostra o quanto a interferência de alguém pode ter conseqüências grandes e inimagináveis (e incalculáveis). Ao passar os capítulos, você percebe que se a Sekai não se metesse nas situações, todo o enredo poderia ser diferente. E atitudes mesquinhas e egoístas podem sim destruir outros ao seu redor e você nem perceber.

Resumindo um pouco a história, School Days, em tradução literal significaria "dias de escola", o que seria totalmente aceitável, já que do inicio até metade do anime tudo acontece no dia-a-dia dos jovens protagonistas. No caso conhecemos o garoto chamado Makoto que se apaixona por uma garota que ele observa todo dia no mesmo trem que ele pega para ir para escola. No anime há uma especie de simpatia que se você tira a foto da pessoa que você gosta e usa como papel de parede do celular durante 3 dias e ninguém descobre, você conseguirá conquistar o amor dessa pessoa. Porém para o azar de Makoto, a sua colega de classe Sekai descobre a foto logo no primeiro dia. Arrependida por estragar a "simpatia" do amigo, decide dá uma de cupido e fazer os dois namorarem. 

Acontece o que eu disse lá em cima, Sekai  começa a se meter demais no relacionamento de Makoto com a garota, na tentativa de fazer as coisas darem certo (ou pelo menos é o que estamos pensando). Mas o anime é apenas uma história em que toda a trama é construída em escolhas egoístas de cada personagem. E é uma receita seguida a risca até o ultimo capitulo.

Sekai e Katsura, nessa ordem
Foto retirada da internet
Quando forem assistir o anime, parem para perceber cada egoísmo em cada ação dos personagens. Todos, sem exceção, só fazem as coisas por benefícios próprios.

O engraçado é que nessa idade da vida, todo adolescente é egoísta. Enfim, se for ver School Days, faça as suas próprias análises de cada personagem, assim seja um psicólogo por um dia (risos). 

  • Compartilhe:

Você poderá gostar também

0 recados

Seu comentário é muito importante para o crescimento, amadurecimento e manter a qualidade do blog.
Todos os comentários serão respondidos, então marque as notificações!
Deixe seu link no comentário, terei o prazer de retribuir a visita.
Segui. Segue de volta? Se eu gostar, seguirei com prazer!
Beijinhos da Miaka-chan =*