[Resenha] Fairy Tail 25 - 26

Escrito por Miaka J. S. Freitas - quarta-feira, abril 03, 2013

 


*Contem spoiler. Se ainda não conheceu a obra ou não quer estragar uma futura leitura, aconselho a não ler o texto abaixo. Agradeço a compreensão. *

Algo que nunca fiz antes, mas como mangás são sempre continuações, então nada mais lógico do que fazer RESENHA DUPLA. Isso mesmo, não leu errado, farei pela primeira mão no blog “Um Sofá à Lareira” uma resenha dupla.

Minha primeira resenha dupla será de Fairy Tail 25-26.

Como já dito na resenha de Fairy Tail 24, começou o exame para mago classe S, o volume 25 começa com a tão esperada (ou nem tão esperada assim) luta entre Gildarts e Natsu.

Uma boa luta, ainda mais quando surgiu mini-natsus para atentar o Gildarts. Não tem outra palavra, é atentar mesmo, porque as miniaturas de natsus não podem fazer nada mais.

Tirando a luta de Gildarts e Natsu, começa também o desenrolar do mistério de quem seria Mest, que se diz discípulo de Mystogan. Panther Lily que já desconfia da identidade de Mest e Charlie que previu que algo terrível iria acontecer no teste para Classe S, então ambos vão para a ilha Sirius para poder olhar o desenrolar de tudo bem de perto e Charlie poder cuidar de Wendy.

Depois da reunião de todos aprovados da primeira fase do exame, é revelada a prova da segunda fase. É preciso apenas que encontrem o tumulo da primeira mestra da guilda, que pode estar em qualquer parte da ilha. Mas todo exame foi atrapalhado pelo aparecimento da guilda das trevas: Grimoire Heart, a mais forte entre todas as guildas das trevas.

Com um imprevisto desse, mesmo sem ninguém saber e cada participante sendo surpreendidos por seus inimigos, eles começam a proteger o solo sagrado da ilha Sirius.

Esse arco do exame de Classe S é um dos mais sentimentais que já pude ver em Fairy Tail (além de ser o mais duradouro, já que eles duram no máximo uns três volumes, como o próprio Hiro Mashima fala em seu posfácio). Pude observar que é um arco que envolve muita luta e amor pela guilda. Mesmo sem terem ordens ou ainda estarem num exame, eles protegem seus companheiros e seu solo. Não fogem, mesmo quando é um inimigo maior e mais poderoso. O próprio Makarov entra na guerra para proteger suas crianças.

Sem estragar possíveis leituras, não tem como contar sobre um mangá, sem contar um pouco da história. A Ur, filha da mestra de Grey, revela-se nessa saga, no volume 26 quando ela desce na ilha Sirius atrás de Zaref, que por algum motivo, está vivo e sem memória no solo sagrado da Fairy Tail.

Ah, também tem outro motivo para eu gostar tanto desse arco. Com a nova guilda das trevas, além de termos um monte de personagens num mesmo arco (o que era bem difícil ter essa gama de personagens diretamente ligados na história), é as diferentes magias que são apresentadas pelos magos das trevas, são conhecidas por lost magick, que quer dizer as magias perdidas.

Outra luta que vale ser vista é entre o matador de dragões Natsu e o “deus das chamas” da Grimoire Heart. Mas o maior mistério do arco, ainda fora revelado só um pouco no final do volume 26. Ainda virão mais informação e ação no volume 27. E quem sabe, ainda estamos só na metade deste arco. 







Visitem também:

  • Compartilhe:

Você poderá gostar também

0 recados

Seu comentário é muito importante para o crescimento, amadurecimento e manter a qualidade do blog.
Todos os comentários serão respondidos, então marque as notificações!
Deixe seu link no comentário, terei o prazer de retribuir a visita.
Segui. Segue de volta? Se eu gostar, seguirei com prazer!
Beijinhos da Miaka-chan =*