Crítica || Meu Namorado é um Zumbi

Escrito por Miaka J. S. Freitas - sexta-feira, março 01, 2013

“Meu namorado é um zumbi” é um filme que tem tudo para dá errado.


Zumbis já são criaturas que convivemos diariamente, seja nos filmes, séries, livros, games... Estão na moda, como já estiveram os vampiros, lobisomens, anjos, demônios, dragões. E como toda criatura do imaginário humano e literatura fantástica sempre têm uma obra para mudar o já conhecido há tempos.

Alguém se lembra de um vampiro que se apaixona, não bebe sangue humano, brilha ao sol e mora num bosque? Ou lobisomens que mais viraram lobos comuns? Sei que pensaram em Crepúsculo. Mas não foi só crepúsculo que mudou o modo de ver sobre essas criaturas.

O filme “Meu Namorado é um Zumbi”, adaptação cinematográfica do livro “Sangue Quente” (ainda não consigo entender porque essa mudança radical de nome), está ai para mostrar a todos sobre um zumbi que pensa e (pasmem!) se apaixona. Como uma fã incondicional por filmes e uma amante louca por livros, não podia perder a oportunidade de assistir a esse (já) polemico filme e ver como um zumbi pode se questionar sobre o estado de morte, lamentar falta de conversas cheias de palavras, por não sonhar, não sentir, não ser mais humano.

Quando vi os zumbis, lembrei-me que não poderiam ser chamados de zumbi, parecem apenas alguém enfermo. Eles andam, se alimentam com a mão, podem abrir portas (pelo menos o zumbi principal consegue isso e até colocar discos de vinil na vitrola). Se juntassem essa inteligência para pensar, abrir portas e pegar objetos com a velocidade dos zumbis de Resident Evil, a humanidade estaria (literalmente!) perdida.

O filme mostra, numa mesma cidade dos EUA, a parte povoada por zumbis e esqueletos (uma versão mais assustadora e devassa dos zumbis) e a parte depois do muro, onde a única colônia de humanos sobrevive (tinha que ser o herói USA!). O engraçado é que os zumbis parecem realmente ter uma vida normal como zumbis, e eles mesmo temem os esqueletos.

Vi ao longo do filme, que além de muitos zumbis terem a consciência (ou começarem a adquirirem pelo fato de começarem a se curarem), os esqueletos também tem um raciocínio consciente, caso contrário não notariam a mudança, muito menos tentariam pará-la.

Agora deixa-me explicar minha primeira fase. Queira ou não queira se admitir, muitos não são receptíveis com alguma historia que muda radicalmente tudo que se conhece. Como no caso de crepúsculo que criou uma fada um vampiro que teria sentimentos ao ponto de se apaixonar. Todos conheceram vampiros deste de sempre, e todos são sanguinários, assassinos, derramadores de sangue. Eu sou do caso que Stephanie Meyer teria uma ótima historia em mãos que agradaria bem mais se colocasse ação. Como por exemplo, a luta entre os Cullen e Volturi. Mas o problema não é a historia, é a autora mesmo. Essa é só minha humilde opinião. Voltando aos zumbis, o conhecemos como seres mortos que por algum motivo ainda se locomovem a procura de carne humana fresca (especialmente o cérebro) e que a única chance de matá-los é um tiro na cabeça (HEADSHOT!), então vem um filme (ou livro, para quem leu “Sangue Quente” primeiro) e mostra que zumbis pensam e podem até se apaixonar.

Com uma cura clichê, mas romântica. “Meu Namorado é um Zumbi” foi um filme divertido para meu final de tarde. Sinceramente, não estava esperando grande coisa dessa adaptação, mas foi ótimo. Até meu pai (que compartilha minha paixão por livros e filmes) se agradou pela historia e se surpreendeu por saber que existe um livro antes de toda essa historia. 

PS: Os cinemas de minha cidade estão publicando a sinopse do livro com a classificação de “Romance/ Suspense”, porem esse filme está mais para Romance/Comedia, o que deixa tudo bem mais divertido.

Assistem e depois me conte sua avaliação.

  • Compartilhe:

Você poderá gostar também

4 recados

  1. Olá gostei muito do blog... achei muito legal...Adorei a resenha... muito bem escrita.. Será que vc pode dar uma passada lá no meu blog para dizer o que achou??? Ele é novo. Ainda estou aprendendo.

    Xero!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio, esteja sempre visitando o blog, está convidada (risos).
      Assim que eu tiver um tempinho, visitarei.

      Beijos.

      Excluir
  2. Ah, quero muito ler Sangue Quente. Concordo com você no termo Crepúsculo, porque pelo amor.
    Bem, preciso ler/assistir o mais rápido possível. Ótima resenha!

    Beijos,
    Karol
    http://heykarol.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, estou querendo muito colocar as minhas mãos em um exemplar. Mas acho que demorará. Mas quando colocar e ler, estará mais Sangue Quente no blog.
      Acredita que passei uma semana sem conseguir abrir o "Hey Karol" aqui no meu pc? Vou tentar agora.

      Crepúsculo?! Melhor nem comentar, senão ainda da briga!

      Beijos Gata, apareça sempre!

      Excluir

Seu comentário é muito importante para o crescimento, amadurecimento e manter a qualidade do blog.
Todos os comentários serão respondidos, então marque as notificações!
Deixe seu link no comentário, terei o prazer de retribuir a visita.
Segui. Segue de volta? Se eu gostar, seguirei com prazer!
Beijinhos da Miaka-chan =*